terça-feira, 18 de março de 2014

Riscos

Hoje resolvi publicar um poema que escrevi há pouco tempo. Não defini ainda seu título, mas arrisco chamá-lo de Riscos.

--

Riscos

O dia passa e não vemos
Contra o relógio, tudo fazemos
Não há tempo para o que queremos
Na rotina da vida, prazeres perdemos

Privamo-nos de aventuras
Por parecer pessoas maduras
Presos nessa amargura
Sair da rotina parece loucura

Cantamos e dançamos contentes
Ora, esse é o nosso presente!
Quem pode vivê-lo, se não a gente?
As vezes sábio, mas também inconsequente

--

E ai? Gostou? Se sim, compartilha. Abraços e até mais.