quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Minha idade não importa, senhor.



Hoje eu lembrei do dia em que um motorista de ônibus, discutindo comigo sobre meu direito de embarcar com uma lata de cerveja disse:

"Se ainda fosse um cidadão, mas não, é um moleque."

Eu, no auge dos meus 22 anos de idade, com aparência de 15 não podia ser considerado um cidadão pelo nobre condutor do transporte público. Com uma bermuda, uma camiseta regata e uma mochila nas costas em um domingo de sol, eu era apenas um "Zé Ninguém". Ele disse que chamaria a polícia se eu continuasse insistindo. A partir daquele momento, quem disse que chamaria a polícia, e chamei, fui eu.

Tem gente que acha que só porque você é jovem, não tem os mesmos direitos que uma pessoa mais experiente. Julgam-te sem ao menos saber da sua experiencia;  da sua vivência. E, na verdade, indiferente da experiência de cada um, todos somos cidadãos e temos os mesmos direitos.

Sobre o motorista? A partir do momento em que disse isso, percebeu a grande encrenca que se meteu. Basicamente calou-se quando a polícia chegou. Em meio a conversa, terminei minha latinha de cerveja e segui viagem. E ele ainda disse que eu não poderia tomar cerveja em seu ônibus (rsrs). Talvez, se eu fosse apenas um moleque, como ele mesmo disse, teria desistido. Para seu engano, independentemente da idade, todos somos cidadão.