quinta-feira, 9 de abril de 2015

O bizarro regulamento do Campeonato Paulista

Agora que a primeira fase da nossa jabuticaba futebolística, o Campeonato Paulista, terminou, podemos analisar o quão incoerente é essa fórmula bizarra deste torneio também bizarro.

O Corinthians classificou-se para o mata-mata como o time de melhor campanha, com 37 pontos conquistados. Obteve mais que o dobro de pontos do pior time classificado, o XV de Piracicaba, que acumulou 17 tentos durante as 15 rodadas.Vai enfrentar nas quartas de final, no entanto, o melhor segundo colocado, ou quinto no quadro geral, Ponte Preta, com 27 pontos em sua conta.

No mesmo grupo de Corinthians e Ponte Preta, dois times conseguiram acumular mais pontos que o próprio XV. Audax e São Bento somaram 22 e 21 pontos, respectivamente, em suas campanhas e não se classificaram. Ainda, Mogi Mirim, Ituano e São Bernardo com 20, 20 e 18 pontos, respectivamente, concluíram campanhas melhores que a do simpático 'Nho Quin' e, mesmo assim, ficaram de fora do mata-mata.

Por outro lado, na zona de rebaixamento, outra discrepância é encontrada. O Clube Atlético Penapolense, que inciou a rodada com chances de classificação, terminou sua partida com passagem definida para a série A-2 em 2016. Nesse caso, independente do grupo, as piores campanhas definem os clubes rebaixados.

Já está mais do que claro que existência de campeonatos estaduais em geral, com a participação dos grande clubes do país é um erro. Para piorar as federações estaduais criam fórmulas ainda mais incongruentes para executar esses torneios. O regulamento do Paulistinha 2015 é a maior aberração do futebol. Clubes como Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo não podem continuar aceitando tais invenções absurdas como essa. Tudo caminha para outro cenário. A maior questão não é mais se, mas quando isso mudará.